Governador Geraldo Alckmin e Secretário Floriano Pesaro visitam Casa de Passagem para Refugiados

O espaço foi inaugurado em 2014 e é o primeiro equipamento de acolhimento social do Estado para solicitantes de refúgio e vítimas de tráfico de pessoas

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

imagem

Governador e secretário Floriano visitam a Casa de Passagem Terra Nova

Neste sábado, dia 6 de maio, o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o secretário de Estado de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Floriano Pesaro, visitaram a Casa de Passagem Terra Nova voltada para acolhimento de refugiados. O espaço foi inaugurado em outubro de 2014 e é o primeiro equipamento de acolhimento social do Estado de São Paulo para solicitantes de refúgio e vítimas de tráfico de pessoas.

 

O local possui 50 vagas e atende prioritariamente famílias com filhos de até 18 anos e mulheres grávidas. Os principais grupos são compostos por nacionais do Congo, Angola, Bolívia, Camarões, Gana, Guiné e Nigéria.  Até o dia 28 de abril de 2017, acolheu 337 pessoas.

 

A Casa de Passagem possui 10 quartos com banheiros internos, área de convivência, brinquedoteca, refeitório, lavanderia, copa e salas de atendimento individualizado. O serviço funciona 24 horas e oferece apoio social, psicológico e jurídico, além de atividades de convivência, ocupacionais e culturais; orientação profissional e jurídica; oficinas de idioma; auxílio para inclusão produtiva; e encaminhamentos para toda rede de políticas públicas necessárias ao empoderamento e fortalecimento dos usuários e a garantia de seus direitos.

 

Para a implantação e custeio, a Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo investiu R$ 1,6 milhão. Os encaminhamentos para atendimento são realizados pela Cáritas, Missão Paz, Posto Humanizado de Guarulhos e pela Secretaria de Estado da Justiça e Defesa da Cidadania.

Voltar para o topo